Cultura, Tradição e Território Goiano

Para esta publicação, preparamos uma breve averiguação acerca dos mecanismos regionais e territoriais que envolvem a propagação e difusão da tradição cultural do povo goiano. Sem querer abusar da cientificidade, que neste texto é presente, refletimos como a cultura do povo goiano está intimamente ligada ao seu território especifico, bem como sua formação histórica. Deste modo, os elementos definidores da formação histórica do território goiano, apresenta especificidades e nuances características da identidade e construção da cultura, ligada intrinsicamente com a ocupação dos espaços por diferentes sujeitos e saberes; que logo pressupõe costumes e hábitos, conhecimento e tradição, religião e

O Riso e o Homem Feliz da Contemporaneidade

Particularmente, considero muito difícil escrever sobre desdobramentos que, estejam relacionados ao tempo presente. Provavelmente, a dificuldade se concentra no preceito de distanciamento que paira no âmbito da pesquisa histórica, para com o objeto de suas reflexões. A distância, considero-a como algo importante, principalmente para aplacar os ânimos, e possibilitar maiores e melhores condições de compreender as várias nuances que envolvem a temática que determinado pesquisador se propõe a estabelecer considerações. Em suma, afastar-se temporalmente, contribui para dar ênfase a pretensão de imparcialidade, mesmo sabendo que essa não existe. Porém, mesmo tendo começado esse diálogo que parece

De onde tu vem? Pra Onde tu vai?

Na minha infância ouvia com frequência as histórias epopeicas do meu avô, das viagens e das pessoas que ele tinha conhecido pelas estradas, ouvia com fascínio e encantamento de criança as histórias de sofrimento e coragem, achava meu avô um herói, mais tarde, já adulto percebi que realmente ele era mesmo um herói chamado “retirante”, que enfrentou um inimigo mais difícil que qualquer outro apresentado nos quadrinhos ou no cinema, a vida real em sua face mais fria e cruel. Meu avô era mais um de tantos outros que abandonaram suas terras em um “pau de arara” (caminhão com carroceria aberta, onde dezenas de pessoas viajavam dias seguidos sem o menor conforto ou segurança), fugindo da fome e da

Oportunizar, Oportunidades

Há, impregnado na sociedade brasileira, alguns determinismos que reluta para nos deixar literalmente em paz. Um desses, que gostaria de estabelecer um diálogo com vocês, refere-se ao preconceito destinado aos indivíduos que cumpriram alguma pena, em virtude de terem cometido algum delito, ou terem infringido as normas vigentes. Existe, uma espécie de condenação sumária, ininterrupta, que não é necessariamente por parte do judiciário, mas, por uma parcela social. Aliás, em rápidas palavras, em torno de 40 à 50% dos presos em nosso país, segundo dados do jurista Luiz Flávio Gomes, estão em condições irregulares, ou seja, não deveriam estar presos, ou por não terem suas situações julgadas, ou p

Eros

Minha mente é como se fosse um outro “eu”. Em quiasma, dois de mim se digladiam. Um contra os miasmas da emoção espúria. O outro, levado ao fim, vislumbra o oceano das paixões humanas. Querela desgraçada! Julgar-me-ão que minhas letras não apontam para questões de julgo pertinentes. Não traço letras seguindo regras ou padrões definidos por “sistemas” ou “estruturas” de qualquer feitio. Não faço vista e respeito a padrões já acabados. Tomo nota daquilo que penso e, quando me refiro a “pensar”, introduzo, sem receio, os devaneios que me são diurnos. A liberdade da escrita, já dizia Foucault, é um bem sem ao qual o autor suprime à sua existência. Muitos indagam: porque não política, economia, c

Reconhecer os Saberes

Atribuir representações sobre determinados objetos, sujeitos, práticas comportamentais, qualquer que seja à natureza desses elementos, parece ser uma tônica inseparável da humanidade ao longo do processo histórico, sem, ou com pouquíssimas restrições. Provavelmente, o grande problema das representações designadas para qualquer que seja o objeto, parta do pressuposto de alguém, ou de um coletivo de pessoas que se consideram ‘superiores’, àqueles que tem por objeto de reflexão. Diante da crendice da superioridade, se consideram aptas a designar conceitos representativos. Podemos partir do pressuposto de que a representação sobre outrem, pode ser compreendida como uma ‘mera’ representação, poss

Que o nosso egoísmo se transforme em união

Uma grande mente brasileira o geografo Milton Santos disse uma vez que “A força da alienação vem dessa fragilidade dos indivíduos, quando apenas conseguem identificar o que os separa e não o que os une. ” De fato, ele está coberto de razão. O momento político/social em que vivemos, claramente nos apresenta uma polarização que chega a surpreender pelo tom de agressividade dos diálogos, mas não surpreende aqueles que veem o quanto nossa sociedade vem consolidando toda e qualquer forma de segregação ao longo dos anos fascismo, nazismo, apartheid são alguns exemplos de configurações sociais de excluídos e privilegiados que praticamente acompanham a própria história da humanidade. Desde que o pri

"A coisa mais indispensável a um homem é reconhecer o uso que deve fazer do seu próprio conhecimento."

Platão

Contador de 

Visitas:

Siga o Além dos Muros

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon