Os anjos nos abandonam



Assassinatos em massa

Campos da morte

Propaganda da eliminação

Pessoas têm que estar motivadas para matar outras.


Pensamentos mágicos da realidade objetiva

Homens econômicos

Luxúria, poder e orgulho.


Escribas do santuário

Seu templo me acalma!

Sacrifícios são necessários para o sol se levantar.


Tempos mórbidos

Nos palcos do poder,

Rajadas de ignorância nos atingem.


A insensatez aperta o gatilho

A indiferença nos assombra

E o desrespeito assume o lugar.


Ninguém parece se importar

A espreita de um abismo

Os ceifeiros nos cercam.


Mas, a resistência transcenderá

Marielle, Dorothy, Chico.


Nossa guerra civil está em curso

Assassinatos em massa

Campos da morte

Propaganda da eliminação

As pessoas têm que estar motivadas!


O nosso Reich está pronto!


No templo, os escribas acalmam

A mente dos iludidos

A morte que não existe

Para os convertidos que resistem

Em negar sua motivação.


Enquanto os anjos nos abandonam.



Texto:

César Camargo

55 visualizações

Posts recentes

Ver tudo